O Centro Nacional de Tecnologias para Pessoas com Deficiência e Doenças Raras (CNT-MCTI) faz parte da Política de Desenvolvimento Científico, Tecnológico e Inovação para Qualidade de Vida do MCTI.

O objetivo do CNT-MCTI com a participação do CINTESP.Br/UFU é de fortalecer o atual ambiente de colaboração entre academia, governo e o setor privado, alinhando competências em ciência, tecnologia, empreendedorismo e inovação para que as tecnologias cheguem para as pessoas de maneira mais ágil.

A inovação em tecnologia assistiva desenvolvida no CNT-MCTI terá como foco as áreas de saúde, educação, esporte, lazer e vida-diária, a fim de proporcionar o bem-estar, a autonomia e a inclusão social e produtiva de pessoas com deficiência, pessoas com mobilidade reduzida e pessoas com doenças raras.

As instalações do CNT-MCTI ficarão no Campus Glória, em Uberlândia, uma primeira fase de mil e 300 metros quadrados a serem concluídos em 18 meses, chegando a mais de 30 mil metros quadrados em 30 meses quando liberado o montante total dos recursos.

O projeto, orçado em R$11 milhões, está em análise na financiadora de projetos, a FINEP. A expectativa é de que parte dos recursos, no total de 5 milhões, seja liberada construção e inauguração da primeira etapa ainda este ano (2022).

“Temos o envolvimento do CINTESP, da rede de laboratórios multiusuários da UFU, das competências instaladas na UFU e em rede de laboratórios que já tem equipamentos instalados e com colaboração de diversos outros parceiros.  “O CNT é um sonho para a Universidade Federal de Uberlândia e também para a nossa região, muitas pessoas serão beneficiadas pelas atividades desse Centro”, disse Valder Steffen Júnior, Reitor da Universidade Federal de Uberlândia.