Conheça as Inovações Tecnológicas do CINTESP.Br!

Protótipos

Atualmente, o Brasil é uma potência paralímpica, estando entre as dez forças do esporte paralímpico mundial. Desde os jogos de Londres, em 2012, onde os atletas Brasileiros atingiram a 7ª colocação no quadro de medalhas, o esporte paralímpico cresceu alcançando o 8º lugar no ranking de medalhas na Olimpíada de 2016. Para isso, os investimentos estatais foram fundamentais e o papel do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) vêm sendo de fundamental importância para esta evolução. Neste caso, o Centro Paralímpico Brasileiro, inaugurado em fevereiro de 2016, vêm auxiliando os diversos atletas com uma grande infraestrutura para treinamento em diversas modalidades esportivas.

As principais contribuições das inovações tecnológicas nos esportes paralímpicos estão relacionadas com o desenvolvimento de sistemas, equipamentos e dispositivos que ajudam o atleta a atingir o seu máximo potencial, melhorando o seu desempenho com intuito de alcançar resultados de alta performance. Estas inovações, portanto, são muito importantes para a melhoria da saúde por meio do esporte para as pessoas com deficiência, ou mesmo, para os atletas Brasileiros que podem conquistar resultados importantes na carreira.

A área tecnológica em esportes paralímpicos é carente de equipamentos com tecnologia nacional. Grande parte dos equipamentos existentes são importados, e, paralelamente, é reduzido o número de “Atores” que atuam com pesquisas aplicadas em inovações tecnológicas voltadas para o paradesporto.

A importância do CINTESP.Br, atuando em consonância com o MCTIC e CPB é a sua capacidade de reestruturar, integrar e coordenar inovações tecnológicas em esportes paralímpicos através do desenvolvimento de produtos em consonância com as necessidades dos atletas, além de uma participação direta com a sociedade. Com isso, as inovações poderão melhorar a qualidade de vida e a independência desta população e, indiretamente, promover o aumento da inclusão social.