Instalações CINTESP.Br/UFU na Arena Sabiazinho – parceria com a prefeitura de Uberlândia/FUTEL

 

Texto: Cristiane de Paula (Ascom CINTESP.Br/UFU)
Revisão: Juliana Braga (Pesquisadora CINTESP.Br/UFU)

Depois de superar o desafio de não parar, completamente, as atividades de pesquisa em meio a pandemia, o Centro Brasileiro de Referência em Inovações Tecnológicas para Esportes Paralímpicos, vinculado à Universidade Federal de Uberlândia (CINTESP.Br/UFU) retoma as atividades presenciais nas 4 unidades de pesquisa com saldo positivo e inovando na entrega de produtos.

A retomada das atividades, depois de 2 anos e meio vem com comemorações: duas patentes conquistadas, o sucesso do evento LANCE PcD 2022 com o lançamento de 21 produtos de Tecnologia Assistiva (TA) e que teve repercussão nacional por meio da transmissão ao vivo e a ação de pesquisadores do CINTESP.Br em um torneio internacional de tênis em cadeira de rodas e a possibilidade de ampliar os projetos atendendo demandas de paratletas do Município de Araguari, que retoma os investimentos no paradesporto.

Os avanços não param por aí, o cenário para pesquisas ainda contou com a inclusão de um novo espaço, a estrutura esportiva do SESI Gravatás, referência em paratletismo em Minas Gerais. Somando as 4 unidades de trabalho: o Laboratório de Projetos Mecânicos da UFU (LPM), a Arena Sabiazinho com salas para diferentes atividades de pesquisa, e as áreas de esportes do SESI Gravatás e do Praia Clube Uberlândia que possuem paratletas testando os equipamentos em ambiente relevante.

A criação do CINTESP.Br/UFU no final de 2019, financiado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), juntamente com o Ministério do Trabalho, regional Uberlândia (MPT/Uberlândia), com gestão do CNPq, aconteceu à frente do primeiro desafio; manter a cidade de Uberlândia na vanguarda em acessibilidade, paradesporto e inovações tecnológicas e seguindo todas as normas de saúde para enfrentar a covid-19, os quase 60 pesquisadores mantiveram os trabalhos em home office até a retomada gradativa de algumas atividades presenciais. “O apoio financeiro do MCTI com gestão do CNPq e, recentemente com o apoio do Ministério Público do Trabalho nos permitiu manter essa organização interna  e incluir na equipe colaboradores bolsistas em um formato profissional, tudo somou para, mesmo em tempo de pandemia, mantermos um certo ritmo dos trabalhos de pesquisa”, disse Cleudmar Araújo, coordenador do CINTESP.Br/UFU.

Com foco em 2023 o coordenador do CINTESP.Br/UFU destaca o desenvolvimento de novos projetos em Tecnologia Assistiva (TA) que serão lançados no Lance PcD 2023.  São tecnologias na área do esporte, saúde, lazer, vida diária e educação. A área da saúde está desenvolvendo produtos inovadores voltados para doenças raras, “podemos afirmar que no Brasil, somos um dos centros de referência no desenvolvimento de inovações em tecnologia assistiva, principalmente, no esporte paralímpico, e estamos apenas no início”, completa Cleudmar.

Conselho Consultivo

Com o objetivo de auxiliar a coordenação geral do CINTESP.Br, foi criado um “Conselho Consultivo” formado por alguns pesquisadores, “neste caso, este conselho auxiliará a coordenação geral no planejamento das ações de forma mais rápida, ágil e direta e, por este motivo, é composto, neste momento, com poucos pesquisadores”, completa o coordenador do CINTESP.Br/UFU.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário