Imagens: rede social CPB

Cristiane de Paula- jornalista CINTESP.Br

06/07/2021

Uberlândia manteve a tradição de cidade do interior que investe e apoia o paraesporte, superamos o número de paratletas que participaram dos últimos Jogos Paralímpicos.

Na lista de convocados para os Jogos Paraolímpicos do Japão, estão 10 paratletas de Uberlândia representando em 5 modalidades, natação é nossa maior equipe. Nos Jogos de 2016, no Rio de Janeiro foram 8 convocados.

A divulgação da lista foi transmitida ao vivo pelas Redes Sociais do Comitê paralímpico Brasileiro (CPB).  Estiveram presentes Mizael Conrado, presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro, Yohanssem Nascimento vice-presidente do CPB, Alberto Martins diretor técnico do CPB e Tai Lopes do setor de comunicação do CPB.

Na bocha adaptada o convocado para as Paraolimpíadas de Tóquio é o atleta Mateus Carvalho que tem medalhas de ouro e bronze dos Jogos Parapan-Americanos de 2019. No halterofilismo será Lara Aparecida Lima ela é a sexta colocada no ranking paraolímpico, até 41kg, ambos do Clube Desportivo para Deficientes de Uberlândia (CDDU) e com apoio da FUTEL. Gustavo Carneiro também foi convocado para as competições de tênis de quadra em cadeira de rodas, ele é o 41º no ranking mundial. No paratletismo já era esperada a convocação de Rodrigo Parreira da Associação dos paraplégicos de Uberlândia – APARU, ele que é o 6º no ranking Mundial no salto à distância e vai para a segunda participação em Jogos Paralímpicos, em 2016 Rodrigo conseguiu medalhas de Prata em salto à distância e Bronze nos 100 metros rasos.

A maior equipe da delegação de Uberlândia será a da natação, foram classificados 6 paratletas, todos do Praia Clube e com estreias que se destacaram nas últimas competições quebrando recordes mundiais, como é o caso do paratleta nadador Gabriel Bandeira recorde das Américas nos 100m peito, ainda fazem parte da equipe de natação os paratletas Gabriel Melone de Oliveira, João Pedro Brutos de Oliveira, Laila Suzigan Abate, Ruan Felipe Lima de Souza, Vanilton Antônio do Nascimento Filho.

As Paraolimpíadas 2021 será realizada no Japão entre 24 de agosto a 05 de setembro. Uberlândia mandará representantes nas modalidades de bocha adaptada, halteres, tênis de campo e natação.

A convocação de hoje foi considerada a mais esperada de todos os tempos, já que os Jogos Paralímpicos no Japão deveriam ter acontecido no ano passado, mas foram adiados por causa da pandemia. Essa convocação apresentou características de superação, como por exemplo na renovação, do total de 231 paratletas, 86 estarão estreando em Jogos internacionais e com 2 paratletas sendo os mais jovens convocados até hoje, entre eles o João Pedro Brutos de 17 anos, nadador do Praia Clube.

No balanço geral, o presidente do CPB considerou ainda que essa convocação pode ser chamada de “convocação da superação”, superando todas as expectativas e atingindo metas, como a de garantir maior participação feminina e maior participação de paratletas de classe econômica considerada de baixa renda. “Podemos comprovar, nessa convocação, nosso compromisso de inclusão por meio do esporte, para chegar até aqui houve muito esforço, suor e muita preparação. Esperamos ainda que estes Jogos sejam a alavanca que representará a recuperação de nossos povos já que o esporte significa resiliência e autoestima e que esse grande evento possa contribuir para o ressurgimento, inclusive da economia de nossa sociedade”, disse Mizael Conrado pres. Do CPB

VAMOS TORCER PELOS NOSSOS PARATLETAS E APOIAR O PARAESPORTE

CINTESP.Br® APOIA CPB

Gustavo Carneiro, no CINTESP.Br® em teste de equipamento para fabricação de cadeira de rodas personalizada

Protótipo de cadeira de rodas para corrida desenvolvido pelo CINTESP.Br®

Neste sentido o Centro Brasileiro de Referência em Inovações Tecnológicas para o Esporte Paralímpico (CINTESP.Br®), vinculado à Universidade Federal de Uberlândia/UFU, criado por uma iniciativa do Ministério de Ciência Tecnologia e Inovação (MCTI), em apoio ao Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e as pessoas com deficiência se destaca em pesquisas voltadas à tecnologia assistiva e desenvolve equipamentos para oferecer alto rendimento aos paratletas. Como por exemplo o equipamento para fabricação personalizada de cadeira de rodas que foi testado pelo tenista paratleta Gustavo Carneiro. O equipamento permitirá a personalização de diferentes modelos e configurações de cadeiras de rodas, atendendo corretamente as necessidades do usuário, permitindo que ele tenha o maior benefício possível, melhorando a sua qualidade de vida para pessoas com deficiência e mais rendimentos para os paratletas. Outro equipamento desenvolvido pelo CINTESP.Br® foi a cadeira de rodas para corrida, protótipo validado pelo Paratleta do Comitê Paralímpico Brasileiro Ariosvaldo Fernandes, conhecido por Parré.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário