A leitura lúdica é uma das ferramentas adotadas pelo CINTESP.Br® para o despertar a uma questão que deve estar no cotidiano da criança e de toda a família.

Coord. geral CINTESP.Br® e diretoria Escola AMEDUCA – Entrega kit p

Coord. Geral CINTESP.Br e Direção Escola AMEDUCA- Uberlândia

Texto: Cristiane de Paula

Revisão: Daniela Yoshida

24/04/2021

Um dos Projetos Sociais do CINTESP.Br® apoiado pelo Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação-MCTI, envolve diretamente a Educação e a Saúde, e a ferramenta utilizada é a leitura para crianças de forma lúdica e com interação. Para isso uma das ações é a distribuição de Livros e kits pedagógicos às Instituições de Assistência Social e de Ensino que solicitam inovação na forma conhecimento para inclusão com acessibilidade. E o desafio é envolver toda a sociedade por meio das Instituições de Educação que trabalham com o estímulo e incentivo a leitura para que possam contar suas histórias de forma lúdica visando o fortalecimento de política pública valorização cultural.

O material distribuído faz parte do kit lúdico educacional que é formado por um exemplar do Livro “Caminhos da inclusão “CRESCER”, revista das ações do MCTI por um Brasil de qualidade de vida com igualdade de acessos, além de um livreto da história da semana nacional da ciência, tecnologia e inovação criado pelo MCTI para divulgar as inovações tecnológicas do Brasil e um folheto de conscientização da importância da higienização e os cuidados para a proteção contra a Covid-19.

Reunião coord. geral CINTESP.Br e diretoria Escola AMEDUCA

O livro “CRESCER” foi apresentado à direção e equipe psicopedagógica da escola Ameduca, localizada no bairro Cidade Jardim, Região Sul de Uberlândia, que atende crianças da educação infantil ao ensino médio e tem cerca de 30% dos alunos com algum tipo de deficiência e que relatam terem encontrado dificuldade na escola regular.

Nesta Ação Social, além de 100 exemplares do livro “CRESCER” ainda foram distribuídos materiais educativos sobre a prevenção à Covid-19 e as ações do MCTI para um Brasil mais inclusivo e  o respeito às diferenças humanas. “Nossa metodologia de ensino é fundamentada em muito estudos e pesquisas e oferece conhecimento para termos uma sociedade mais solidária, respeitando e legitimando as diferenças coletivas e individuais, sempre buscando novos caminhos e esse material vem de encontro ao que buscamos” disse Miriene Ferreira Macedo, diretora da Escola Ameduca.

Durante a visita à escola, para a entrega do kit lúdico pedagógico, a coordenadora geral do CINTESP.Br, Daniela Yoshida, conheceu os espaços para a educação infantil e se reuniu com a direção para apresentar as ações do CINTESP.Br®, que apoiado pelo MCTI desenvolve vários Projetos nas áreas não apenas da Educação como também de lazer, saúde, esporte para pessoas com doenças raras e com deficiência e desenvolve pesquisas em Tecnologia Assistiva para os paratletas olímpicos e inicia a transferência dessa tecnologia para crianças iniciantes no paraesporte, e pessoas com deficiência e com doenças raras. “Não podemos deixar de atender toda nossa população que precisa da tecnologia assistiva para ter qualidade de vida, isso é trabalhar com acessibilidade, oferecer a todos os mesmos recursos que nós do CINTESP.Br® desenvolvemos para o paratleta de alto rendimento e aliada às pesquisas vamos levando metodologias e ferramentas pedagógicas para o entendimento de inclusão com acessibilidade”, disse a coordenadora geral Daniela Yoshida.

BRILHAR PARA SER MAIS ALTO E ACOLHER

Durante o encontro e a distribuição do kit lúdico pedagógico, a coordenadora do CINTESP.Br® lançou o desafio para a Escola, reunir em um livro e de forma lúdica as histórias de superação vivida pelos alunos e mostrar os métodos que estão oferecendo acessibilidade e inclusão durante os ciclos escolares oferecidos pela Escola. O material será diagramado e impresso pelo CINTESP.Br® para publicação e lançamento na Feira Nacional de Acessibilidade a ser realizada no final do ano em Brasília. “Precisamos conhecer, contar as nossas histórias e levar inclusão com acessibilidade que estão dando certo de forma que possa envolver adultos e crianças, mostrar que a questão da igualdade está em aceitar as diferenças, é o desafio da superação diária e o que estamos entregando hoje é pouco, mas é para mostrar que juntos podemos muito mais”, completa a coordenadora.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário