O presidente Jair Bolsonaro apresentou em vídeo a comitiva brasileira chefiada pelo ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, que partiu para Israel neste sábado (6). O objetivo da missão é o intercâmbio de informações sobre a COVID-19, além da assinatura de acordos de cooperação entre os dois países.

O secretário de Pesquisa e Formação Científica do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Marcelo Morales, destacou o trabalho da RedeVírus MCTI e a colaboração com Israel em ciência, tecnologia e saúde. “O objetivo desta missão é levar tudo que estamos desenvolvendo no país para fazer esse acordo de cooperação em várias áreas do conhecimento, inclusive de medicamentos e de vacinas que estamos desenvolvendo na RedeVírus do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações e no Ministério da Saúde. Esse acordo de cooperação vai ser muito importante para o Brasil porque integra as duas nações para o desenvolvimento de drogas e vacinas.”

Ao ser perguntado pelo presidente Bolsonaro sobre a vacina brasileira, Morales ainda completou: “Presidente, a vacina que está sendo desenvolvida no Brasil são 15 vacinas diferentes e 3 chegaram a um grau de maturação que pode iniciar no próximo mês os ensaios clínicos em pacientes, uma delas já deu entrada na ANVISA. Qual a vantagem disso? Se tivermos uma mutação no Brasil, nós dominamos a tecnologia e podemos mudar rapidamente a vacina, adaptando a nova mutação. Isso é uma questão de soberania nacional.”

Integram também a comitiva: O secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde (SCTIE) do Ministério da Saúde, Hélio Angotti Neto, o Assessor Especial para Assuntos Internacionais do Palácio do Planalto, Filipe Martins, Eduardo Bolsonaro, Presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional na Câmara dos Deputados e Helio Lopes, Integrante da Frente Parlamentar Mista da Saúde na Câmara dos Deputados.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário